sábado, 30 de agosto de 2008

Apenas uma Balça


Dessa margem espero cheirosa

O meu poeta chegar anciosa

Trazia nas mãos muitas rosas

E na boca seu beijo gostoso


E na boca seu beijo gostoso

Mas sei que ele vem assustado pela travessia

Ele não está acostumado

Mas sem a balça não viveria


Mas sem ela não viveria

E eu sen você também não

Ela é a única ponte

Entre o meu e o teu coração


Entre o meu e o seu coração

Esse rio a se estender

E o balanço das marolas

Diminuindo a distância entre eu e vc


Diminuindo a distância entre eu e você

Aumentando o desejo

Caminhões e carro tudo junto

Na balça fazendo um cortejo


Na balça fazendo um cortejo

Parece até procissão

E na margem feliz pq já te vejo

Você a DEUS em oração


Você à Deus em oração

Pedindo que ele oriente

Aquela balça no seu caminho

Nesse dia de sol reluzente


Nesse dia de sol reluzente

Enfim a balça chega ao seu destino

Mil beijos abraços se esboça

Fica tranquilo agora foi apenas uma Balça


2 comentários:

pedro nogueira disse...

uma balça um mar e um paulista caipira que triu heim cuidado poeta tudo que disseres pode virar poesia viu.rsrsrs parabens...

pedro nogueira disse...

uma balça um mar e um paulista caipira que triu heim cuidado poeta tudo que disseres pode virar poesia viu.rsrsrs parabens...